Wednesday, March 15, 2006



Apresentação do livro "A Y-Guaçu Secreta - Cataratas do Iguaçu como um Chacra da Terra", para um público muito bonito no Shopping Aspen Park em Londrina, Paraná, ontem, dia 15 de março. Foi durante a viagem da Caravana de Turismo de Foz do Iguaçu que terminará em Curitiba, sábado. É Adama e Ñamandú ajeitando as coisas para que as suas Catataratas da Felicidade sejam conhecida, reconhecidas e revalidadas!

Thursday, March 09, 2006

Na Estrada



Fui convidado para expor o livro A Y-Guaçu Secreta - Cataratas do Iguaçu como um Chacra da Terra em Cascavel, Londrina, Maringá e Curitiba como parte de uma caravana iguaçuense que sai de Foz do Iguaçu na segunda feira, dia 13 de março, e se dirige para o Salão Paranaense de Turismo. Além de vender, dar o livro - se o paso for interessante - autografá-lo, aproveitarei a oportunidade para levar a minha mensagem das Cataratas como um Lugar Sagrado e do meu sonho de ver esta realidade ser validada, revalidada pela maioria das pessoas de bem.
A foto acima interpreta visualmente o sentimento da comunidade esotérico-xamânica, da nova era em relação às Cataratas. As pessoas me perguntam: o que você quer dizer com Cataratas Secretas? Eu sempre me enrolei na resposta. Mas agora sei que a resposta está aí. As Cataratas são secretas. Têm uma dimensão secreta que não é aquilo que se vê. O livro é um convite para ver isso. E agradeço a Secretaria de Turismo pela oportunidade de sair um pouco fora, poder falar dessa maravilha secreta e sagrada. Recomendo ler as frases de Jean-Yves Leloupe sobre o Sagrado.

Wednesday, March 08, 2006

O que é Declarar Algo Sagrado


Frases de Jean-Yves Leloupe sobre o sagrado:

...“Assim declarar um lugar como sagrado é colocá-lo à parte. Ele encontra-se realmente no espaço-tempo, mas como existe nele a marca de outro mundo, é nesse caso, considerado sagrado”

“ O que torna um lugar sagrado é nossa maneira de andar nele...”

“Qualificar uma experiência, uma forma de tocar ou olhar alguém como sagrado, é reconhecer-lhes uma dimensão, uma profundidade, uma intimidade que precisamente não pode ser apreendidas”

“... [ o ] Contrário do sagrado é a normose” *

* Nota: Normose é o desejo de ser como todo mundo, medo de ostracismo, da diferença que nos permitirá sentirmo-nos melhores do que podemos ser.

-------------------------

Jean-Yves Leloup - em
A
Arte de Morrer – tradições religiosas e espiritualidade humanista da morte na atualidade, Ed. Vozes, 6a Edição.

Foto Ecopuerto /Argentina

Tuesday, December 20, 2005

Sobre o livro


O livro "A Y-Guaçu Sagrada" fala sobre o quê?
Apresentando
Postagem original 09/04/2005

O livro oferece uma visão das Cataratas do Iguaçu como um "Lugar Sagrado" de "Paz e Poder". Não existe verdade no mundo. Sempre que pessoas tentaram impor verdades, o resultado foi a matança indiscriminada e o sofrimento para milhões de pessoas. Podemos falar de muitas verdades. Tantas que, às vezes, pensamos na impossibilidade de conciliar todas. Tudo depende de nossa atitude. Se nós queremos ver o mundo unicamente pela visão materialista, utilitária, será então impossível enxergar, no Planeta, Lugares Sagrados.
Se nossa visão e atitudes são holísticas, a situação é diferente. O livro trabalha com uma visão holística, holográfica, holárquica e sistêmica. (Propositalmente, os links tratam destes conceitos em vários campos como saúde, indústria e até administração de empresas. Eu os apresento aqui para destacar que esses consceitos estão sendo usados em todos os campos do conhecimento).

Sistemas
Cada uma de suas células é um sistema fechado, independente e, ao mesmo tempo, aberto e comunicativo com outros sistemas para holarquicamente formarem os órgãos. Cada órgão do corpo é um sistema que, juntos, formam o corpo. Cada corpo é um sistema inteligente chamado de pessoa. As pessoas juntas formam sistemas-comunidades, sistemas-cidades, sistemas-países, e, por fim, sistema global ou mundo. E todos nós juntos, formamos um sistema que é parte do sistema da Terra. A terra é uma só.

Detalhes
Os capítulos de 1 a 3 preparam o terreno, pouco a pouco, para penetrar neste “modo de enxergar” em sistemas, explorando a cosmovisão Guarani. Os capítulos 4 e 5 introduzem a idéia de padrão de repetição no universo além do conceito de chacras no corpo humano, na Terra, na galáxia.

Chacras
Quais são os chacras humanos? Quais são seus correspondentes na Terra? Estamos caminhando para uma introdução ao conceito das “Cataratas do Iguaçu” como um Chacra da Terra. Conheça os sete chacras principais do Planeta entre os capítulos 6 e 12.
Visão quântica

Do capítulo 13 ao 16, muitas idéias novas. Os capítulos 17, 18 e 19 exploram a visão quântica do universo na linha dos físicos Fritjof Capra, David Bohm, Maria Spiropulu (novas dimensões), Alain Aspect e do neurocientista Karl Pribam, passando pela literatura hindu, guarani e outras visões mundiais.

Para quê?
Para, finalmente levá-lo a ver as Cataratas em suas possibilidades holográficas, quânticas, multidimensionais e não unicamente como um desnível do terreno, uma atração turística utilitária, uma falha geológica. Nesta visão, não só as Cataratas são mais do que parecem ser. Mas você também. Você já pensou na realidade da matéria que lhe forma?
Índice

Os números se referem aos capítulos: (1) As atitudes (2) As Cataratas Sagradas (3) Os filhos de Nhamandu (4) Embaixo como em cima – os Chacras Humanos (5) Os Chacras da Terra (6) O Sublime Monte Shasta (7) Titicaca – O Umbigo do Mundo (8) UluroKattjuta – As Linhas do Cântico (9) Glastonbury – A Mensagem de Avalon (10) A Grande Pirâmide de Khufu (11) Kuh e Malek Siah – O Misterioso (12) As Alturas do Monte Kailash (13) Os Chacras Auxiliares (14) Cataratas do Iguaçu (15) Y-guaçu e seus irmãos e irmãs (16) Bem-vindo à Agartha (17) Uma questão de foco (18) O Universo é um Fantasma (19) Os Métodos de Maya (20) As Grandes Manifestações (21) Uma mensagem para o turismo (22) Como Visitar um Lugar Sagrado?(23) A Anatomia do Corpo da Fonte da Neblina Criativa

Proposta
A idéia das Cataratas do Iguaçu como o Lugar Sagrado que realmente é, apresenta-se hoje, como a “novidade” e como o software que pode ajudar a cidade e região a trazer mais pessoas e pessoas com mais consciência a esta Terra Sagrada. Foz do Iguaçu/Ciudad del Este e Puerto Iguazú vivem um momento especial. O chamado cíclo da "muamba" acabou. Por quê não dar uma chance à Terra Iguaçuense e promover o que há de sagrado nela? O livro é parte desta proposta.

Para adquirir o livro: R$ 20.00

Deposite o valor acima

Conta 605360-2 -

Beneficiada: Neusa Storch

Agência 438

Bradesco

Avise-me pelo e-mail

jacksonlima@hotmail.com

Não esqueça de colocar seu nome e endereço

QUE A PAZ PREVALEÇA NA TERRA

Wednesday, November 30, 2005

Lilian Moema


O Grupo de Danças Lilian Moema de Toledo, Paraná fechou o evento promovido pela Itaipu Binacional para tratar da Água. No evento estiveram presentes grandes nomes do ambiente holístico. Vejo com bons olhos o fato da Itaipu Binacional dedicar um espaço para as dimensões espirituais da Água. As dançarinas vestem roupas com as cores dos cinco países que compartilham a Bacia do Paraná:Argentina, Bolivia, Brasil, Paraguai e Uruguai.

Boff

Aproveitei a oportunidade de visitas tão ilustres à Terra das Cataratas, à Terra das Muitas Águas para distribuir o livro a A Y-Guaçu Secreta - Cataratas do Iguaçu como um Chacra da Terra. Não pude tampouco perder a oportunidade de tirar uma foto com Leonard Boff. O livro está em boas mãos e ele saberá entender a necessidade de que revalide a sacralidade de um Lugar tão especial como a Fonte da Neblina Criativa - as Cataratas do Iguaçu. O livro foi entregue logo após esta foto quando Boff se preparava para conceder autógrafos de seus maravilhosos livros.

Com Capra


Foi uma oportunidade única escutar uma palestra de Fritjof Capra o físico, escritor e pioneiro na divulgação da visão holística, da ecologia profunda. Na foto, Capra recebe uma cópia do livro A Y-guaçu Secreta - Cataratas do Iguaçu como um Chacra da Terra. Me disculpei pelo livro está só em português, mas Capra assegurou que já lê português e que está sempre no Brasil.

Monday, November 14, 2005

Urgência

Fui informado ontem que o site myblosite.com estaria saindo do negócio de blogs até o final de novembro. Assim, todo o materia que está neste blog agora migrou do http://jacksonlima.myblogsite.com. Assim, esse saite não mais será usado. Terei que providenciar espaço para migração dos outros blogs hospedados no myblogsite.com. Infelizmente muito se perde.

Argatha

Um dos capítulos do livro A Y-Guaçu Secreta trata de Argatha ou Agharta uma entrada para o mundo subterrâneo onde está o Reino de Shamballa. Das sete entradas para este mundo subterrâneo, duas estariam no Brasil Manaus, Mato Grosso e uma na Argentina/Brasil - as Cataratas do Iguaçu.

A figura ao lado é uma ilustração da Terra Oca- no cantinho esquerdo da parte baixa, se pode ler, mesmo com dificuldade a palavra BRAZIL.
Há outras cidades subterrâneas sobo Planalto Central chamada Posid, a cidade Paititi no Lago Titicaca e Telos, no Monte Shasta, California.

O que os colegas escreveram


by jacksonlima on July 9, 2005 10:16PM (AMT)

Os colegas da imprensa deram toda a colaboração do mundo. Isso joga por terra a teoria de que a imprensa só gosta de coisa ruim. Seguem as notas dos amigos colunistas de Foz do Iguaçu. As notas não aparecem exatamente na ordem em que apareceram. Obrigado ao Chico de Alencar, Douglas Dias, Samyra Nassar, Magda Carvalho e as colegas da TV Tarobá, Canal 21, Foz TV e a todos.

I

AS CATARATAS DO JACKSON

Tive a honra de ler alguns capítulos do livro "A Y-Guaçu Secreta", do caro amigo Jackson Lima, ainda nos seus originais.Pisciano e místico como ele, adorei a sua concepção sobre este paraíso ecológico e o ponto preferido dos deuses e entes do Cosmos para os seus convescotes, quando em visita a este planeta. Na época em que era permitida a visitação noturna ao Parque Nacional, passei incontáveis noites à beira do cannion do rio Iguaçu, sozinho ou com amigos chegados. Absolutamente easy, convivi com duendes e fadas e com os dóceis pássaros noturnos, talvez pela herança espiritual do meu chará preferido, Chico de Assis e sobre estas "viagens" malucas e adoráveis escrevi um zilhão de letrinhas.

II

AS CATARATAS - II
A energia cósmica da Terra das Cataratas é tocável, um dos sete chacras do planeta com uma irradiação singular, que transforma este lugar no ponto mais bonito e irradiante da Terra. Se pegarmos um desses globos terrestres de plástico.que se usam nas escolas e o rodarmos atentamente, saltará aos nossos olhos toda a riqueza e o encantamento desta mesopotâmia singular. No começo dos anos 70 sonhei com a realização aqui de um "Woodstock", às margens da Rodovia das Cataratas, revivendo aqui neste chacra o canto do amor e da paz. Fiz este preâmbulo para dizer, com -muito orgulho e alegria, que a Y-Guaçu que o Jackson vislumbrou é a mesma que eu sempre sonhei e curti.Este é o ponto do Jackson, o meu e das gerações que estão vindo por aí. Parabéns amigo, você conseguiu materializar em livro este belo sonho. Outros sonhadores nos acompanharão - Chico de Alencar

III

Douglas Dias

Depois de muita batalha, Jackson Lima emplacou mais uma conquista. Neste domingo, o jornalista – e guru – vai lançar seu segundo livro, que mostra a visão dele sobre o lado místico das Cataratas do Iguaçu. Jack estará às 17h, na I Feira Internacional do Livro (praça do Mitre) autografando mais um rebento literário.


IV

Samyra Nassar

Lançamento

Amanhã (domingo), às 17 horas, o colega Jackson Lima (quem eu admiro muito) lança seu livro, sobre o lado místico das Cataratas do Iguaçu, na Praça das Nações, durante a Feira Internacional do Livro.

Mistérios e segredos! Eu, como sou meio “bruxa” (ou cobra como diria o Bonato), adoro essas coisas místicas, e nesse sentido as Cataratas devem abrigar muitos segredos superescusos a nós, meros mortais. É bem como diz o velho ditado — aqui aportuguesado: “Eu não acredito nas bruxas, mas que elas existem, existem”. Convite para a mesaParabéns Jackson, e o espero na próxima semana para um bate-papo sobre sua obra lá no Mesa 18:30, OK? Samyra Nassar (Já fui à mesa e foi ótimo)

V

Samyra

Quem sabe, sabe (Samyra 14/0702005 quinta-feira) Na última terça tive o prazer de acompanhar praticamente um aula de misticismo, baseado em teorias próprias e extremamente pertinentes do colega Jackson Lima com seu mais novo livro, relatando as Cataratas do Iguaçu com um dos chacras – pontos de energia – do planeta.

Novas atrações

Jackson sugere com o livro, entre outras coisas, que o turismo ecológico poderia explorar esta energia de cura das Cataratas e com isso atrair mais este segmento, já bastante difundido no oriente e em alguns países do ocidente, para congressos e feiras, por exemplo.
Além disso...Jackson também sugere que os visitantes das quedas deveriam ter consciência de como melhor aproveitar, falando na questão das energias, esta visita ao Parque Nacional.

É, e o stress?
Ainda segundo Jackson, atualmente acontece uma certa “falência da ciência” pelo fato de que a ciência encara o corpo como uma máquina, ao que o jornalista é contra. Ele justifica exemplificando com males, como por exemplo o stress, quando só o que devolve a sanidade ao corpo é o equilíbrio.

Nova exposição

Daqui para frente Jackson, que contou com o inteligente apoio da secretaria de Comunicação Social, pretende dar continuidade com palestras e cursos a fim de atrair convenções sobre o tema para a cidade. Ele acredita que a partir do momento que a cidade for exposta, mundo à fora, como fonte de muita energia pelas Cataratas, este poderá ser mis um opcional na cidade enquanto destino turístico.

Mais apoio

Para tanto, Jackson deverá solicitar agora o apoio da secretaria de turismo a fim de um possível apoio para o auxílio das agências e hotéis para divulgação da novidade.

Muito, muito além

Estarei curiosa para saber qual vai ser a repercussão e a aceitação por parte do trade turístico da city. Eu, como mística que sou, estarei torcendo para que a cidade saiba aproveitar este Parque Nacional muito além do que a vista alcança. Obrigado Samyra!

VI

Magda Carvalho

Página

Domingo os holofotes se voltam para o jornalista Jackson Lima. Durante a programação da Feira Internacional do Livro, Lima lança seu segundo livro sobre o lado místico das Cataratas do Iguaçu. Jackson, que é persona gratíssima no meio jornalístico e por que não dizer em outros segmentos, também merece atenção extra na agenda cultural deste final de semana. Magda Carvalho (Obrigado Magda)
Leave Comment Permanent Link Cosmos

Adentrando Arcoiris

As idéias que consagram as Cataratas do Iguaçu como um Lugar Sagrado estão maduras. Pessoas do mundo todo estão oferecendo jornadas, peregrinações, viagens e vivências especiais nas Cataratas do Iguaçu e em alguns poucos lugares do mundo. Os antigos chineses acreditavam no equilíbrio do YIN e YANG, os princípios feminino e masculino do Universo. Os hindus falam de Prakrit e Purusha, os mesmos princípios. Os Guaranis falam de Nhamandu Rú e Nhamandu Cy - Nhamandu Pai, Nhamandu Mãe.

As idéias que consagram as Cataratas do Iguaçu como Lugar Sagrado, são parte de uma “
espiritualidade verde”, de uma “topofilia”, de uma “ecofilosofia” de uma “ecopedagogia”, palavras assim, hoje ainda escritas entre aspas às quais podermos sempre acrescentar a palavra “transpessoal”. A maioria das quais tem algo a ver ou estão ligadas àquele princípio YIN ou feminino do Universo. Coisas novas. Quer dizer não tanto novas quanto redescobertas. Re-valorizadas e muitas dessas palavras já se introduzem no mundo acadêmico.

O turismo de Foz do Iguaçu apresenta sinais visíveis de cansaço devido ao seu excesso de “YANG” ou princípio masculino. Isto gera desequilíbrio. As Cataratas (YIN) são tratadas como uma “coisa”, um atratativo, à disposição e à serviço destas forças carregadas de YANG. Do jeito que os homens tratam as mulheres. Do jeito que os homens tratam a Natureza. Daí o fracasso.

Mas apesar de nós, o mundo está enxergando as Cataratas YIN. É urgente que mais pessoas apareçam para fortalecer o YIN e equilibar o mundo. Foz do Iguaçu, de onde escrevo, com suas Cataratas, é somente um símbolo. É necessário honrar o YIN das coisas...de tudo!

Adama

Este livro, este blog e todo o trabalho aqui levado a cabo são dedicados a Adama, Sumo Sacerdote da Cidade de Luz chamada Telos sob o Monte Shasta, Califórnia, o Chácra Número Um do Planeta. Esta foto-pintura de Adama, ao lado, tem direitos autorais. Ela pode ser adquirida pelo site de Aurelia-Louise Jones, autora de livros sobre Telos e um canal das revelações de Adama. A pintura de Adama é de autoria da artista Glenda Green.
O livro "A Y-Guaçu Secreta - Cataratas do Iguaçu como Chacra da Terra", está fazendo seu humilde papel no Planeta. Pouco a pouco as pessoas o vão adquirindo, lendo. Tudo é muito lento.

Estes dias, estive fazendo uma campanha de vendas do livro para financiar um projeto irmão chamado Che Roga ExpoVida. A Che Roga é uma casinha que tenta ser ecologicamente correta e servirá, tenho dito, como uma continuação do livro. Lembre que o livro é um passo no caminho daquela união entre ecologia e espiritualidade.

Portanto, algumas soluções técnicas, por exemplo, um banheiro sem descarga e um sistema que não usa o saneamento público, é um passo eco-espeiritual muito importante. A CheRoga
ExpoVida tem seu próprio site. Se o link não abrir dedilhe ou digite www.expovida.blogspot.com. Você pode participar e ajudar a eco-espiritualidade adquirindo exemplares do livro a R$ 10.00 cada. Gostaríamos que empresas pudessem adquirir pelo menos 10 exemplares. Para pedir é simples, basta depositar o valor referente à quantidade de livros, mais R$ 10.00 para parte das despesas do Correio.

A conta é no Bradesco Agência 438. Número da Conta é 605360-2. Em nome de Neusa Storch. Muito obrigado. Parte do livro está na internet em inglês e espanhol. Em breve espero disponibilizá-lo nas duas linguas. Estamos abertos para palestras e eventos. Entre em contato. Em Foz 9118 9418 ou jacksonlima@hotmail.com

Guaranis no Parque


Materia postada no dia oito de setembro /O5
Foto A Gazeta do Iguaçu / Robson Meireles

Esta é uma foto histórica. E também lamentável. Indios guaranis ocupam o Parque Nacional do Iguaçu em protesto contra a situação de desespero em que vivem. São 500 anos de enganação passando de mãos espanholas para portuguesas, de mãos paraguaias para brasileiras e argentinas. Sempre vivendo de esmolas à caminho da extinção.

Para mim, uma ocupação do Parque Nacional do Iguaçu é sempre triste. Quer seja um ocupação dos colonos de Capanema e região, quantos dos índios guaranis e também, das concessionárias que, segundo uma visão enganosa de turismo do Ibama paranaense, transmitida pera o Ibama Nacional, pões nas mãos de empresas nacionais ou estrangeiras o mesmo Parque que é proibido para outros,

O Parque Nacional do Iguaçu está esquartejado e dividido em trilhas (que ninguém pediu), em licenças de utilização múltiplas, em heliportos ilegais que se tentou constuir em plena violação das leis brasileiras, do Plano de Manejo e de Declarações Conjuntas presidenciais.
As ilhas do Parque Nacional do Iguaçu estão sendo ocupadas, o rio Floriano se prepara receber concessões, O Parque está feito uma peneira. Agora os Guarani, os donos da Terra acrescentaram suas vozes ao Protesto.


Talvez de nada adiante. Os Guaranis estão condenados a desaperecer. Da mesma maneira que nós. O mundo da mentira terminará na mentira. E rápido. Ninguém acreditava que fosse tão ráipido. Prova disso é Nova Orleans, o Mensalão, Marines no Paraguai, Tsunami, Guerra à Muamba e outras tragédias.

Umas palavras sobre desligação

Nós estamos desligados da Natureza. Esta frase parece estúpida. Então vamos dizê-la de outro modo. Toda nossa vida está baseada em mentiras, ideologias, promessas, esperanças frustadas que nos esvazia por dentro, nos mata pouco a pouco.

Um dos destques do livro A Y-Guaçu Secreta é justamente o esforço de fazernos voltar a ver o mundo segundo uma maneira que não seja a das mentiras baseadas em palavras. Só nós, os humanos temos o privilégio de ter palavras. Sons que se articulam e ganham significados. Significados com carga emocional.
As palavras são também muito perigosas. É por isso que no meio acadêmico, se exige sempre que o falante dê definições de suas palavras; ou conceitos de suas palavras. O que é democracia? É verdadeira a democracia do Bush? Ou a democracia do Lula? É a democracia israelense ou a russa? Que é democracia?
No que se refere às Cataratas do Iguaçu, o livro sugere que a visitemos de maneira silenciosa. Que a olhemos sem nomes. E veja que nomes as pessoas têm dado aos saltos das Cataratas? Garganta do Diabo. A quem interessa que dediquemos tudo o que é bonito ao diabo?
O turismo que depende de pessoas que venham ver as Cataratas não tem o que oferecer. É um turismo raquítico e mentiroso apegado aos nomes e à medição racional: são 275 saltos! É um turismo de massa e por massa nos referimos a monte gente sem rosto, como um monte de massa na mesa do padeiro. O livro clama por uma mudança!
O autor está lançando palestras, cursos e vivenças sobre as Cataratas e a Natureza sem nome. Promoverndo a nossa religação com o universo e a cura da patologia da negação que nos destrói: o contrário de negar é validar e revalidar. A Natureza é Sagrada, nós dizemos. O outro manda negar isso. Negamos, negamos e negamos. O consumo de drogas é o consolo para preencher a negação. Outra droga pesada é o consumismo. O consumismo é tão importante para os Estados, que os estados decidiram acabar com a categoria de "cidadãos" e criaram a categoria de "consumidores". Há até um Código de Defesa do Consumidor mas não há um Código de Defesa do Cidadão.
A cocaína, o cigarro, a cerveja são o feito da negação em nível pessoal. O consumo é o resultado da negação em nível humano. No final, sobra para a terra. O consumo crescente junto com a negação de que o consumo é um problema gera a intoxicação do Planeta. Como diz o escritor Albert LaChance em seu livro " A Espiritualidade Verde", pessoas viciadas em tóxicos em um planeta intoxicado.

Daí que o misticismo do livro não é uma idiotice supersticiosa. Para saber das propostas para este olhar da Natureza sem nome visite o site http://www.projetoreligariguacu.blogspot.com/ . E quando falamos em olhar a Natureza não nos limitamos à Natureza lá fora. Inclui a sua Natureza

Nova Pasta

Atenção leitores e colegas
Criei uma nova pasta de fotos chamada "Na Mídia". O motivo da pasta não é massagear o meu ego. O verdadeiro motivo é reconhecer os colegas de imprensa e órgãos que publicaram coisas sobre o livro e sobre o trabalho de revalidar as Cataratas do Iguaçu - A Fonte da neblina Criativa como um LUGAR SAGRADO!
Os jornalistas ficam tristes quando suas matérias caem no esquecimento - o que acontece com muita freqüência, especialmente quando são boas. Tal prática, a de deixar as coisas cairem no esquecimento, é parte da dominação mundial por um sistema que está doente - doente em estágio final. Além de esquecimento é pior. Trata-se de uma tentativa de apagamento da história. Eu não posso fazer isso. Assim obrigado Francisco de Alencar, Alexandre Palmar, Rossana Schimitz, Daniele Valiente, Robson Meireles, Natália Peres, Monica Pinto, Roger Meilreles, Nei de Souza, Rodrigo do Prado, Rogério Bonato, Ermini Gatti, Jorge Pedroso, Carlos Carvalho, Samyra Nassar, Magda Carvalho, Rosicler H. do Prado, Douglas Dias, editores, colunistas, jornalistas, proprietários de jornais, TV, mídia de universidades e tudo mais que deram abertura para o anúncio do Livro e da Nova Era em Foz do Iguaçu.

Obrigado e muita Paz
Que a Paz Prevaleça na Terra - Shanti OM

A mística e a força da Y-Guaçu Secreta

Esta reportagem foi postada no dia XXX / VI / 05 no jornal A Gazeta do Iguaçu

A mística e a força da Y-Guaçu Secreta

Segunda obra do jornalista e escritor Jackson Lima, “A Y-Guaçu Secreta — As Cataratas do Iguaçu como Chacra da Terra” defende que o principal atrativo da cidade deve ser tratado de outra forma. Para o autor, não se trata de ir contra ao turismo, mas criar uma nova consciência e uma nova forma de visitação, chamada por ele de ecopsicoturismo’

Nelson Figueira

Segundo livro do jornalista e escritor Jackson Lima — o primeiro, “Terra das Águas”, de 1998, causou polêmica —, “A Y-Guaçu Secreta — As Cataratas do Iguaçu como Chacra da Terra” deverá render tantos, ou mais, comentários que seu antecessor. Com lançamento previsto para o dia 10 de julho, às 17 horas, na Praça do Mitre, a obra sustenta que a principal atração turística na cidade é um dos locais sagrados do planeta e questiona o modo como vem sendo explorada, apenas do ponto de vista do capital. O livro surgiu primeiramente devido ao descontentamento do autor justamente quanto ao tratamento que o mundo e até a cidade dão às Cataratas e a outros lugares do planeta, exclusivamente para a obtenção de lucro. Considerado pelo autor e estudiosos como um dos chacras secundários da Terra, as quedas deveriam, defende o autor, ser um local de ‘ecopsicoturismo’. Neologismo criado por Lima, a palavra define o turismo ecológico praticado de modo a alcançar um estado superior do espírito. “Não sou contra o turismo. Acredito que se deve fazer um turismo respeitoso. Faço um convite a isso. Tenho a impressão de que depois que sair o livro muitas pessoas vão dizer que pensam o mesmo”, acredita o escritor. Para ele, que não admite que se olhe as Cataratas e se veja algo que se insira no rol da Disneylândia, é possível manter a visitação de forma mais espiritual, que respeite o local, ligado ao chacra do Lago Titicaca (entre Peru e Bolívia).
AlmaSegundo ele, todos os locais sagrados têm alma, caso de lugares naturais ou criações humanas muito antigas, como Machu Picchu (Peru) ou Stonehenge (Inglaterra). “Todos possuem energias”, defende. “A Y-Guaçu Secreta” inicia-se listando os locais sagrados (os chacras) do planeta, situados em vários continentes (ver box). Assim como o corpo humano, o planeta possui sete desses locais, alguns em situações de ‘perturbação’, como na tríplice fronteira do Afeganistão, Irã e Paquistão. Como conseqüência para a Terra, a falta de respeito pode fazer com que surjam problemas nas regiões onde os chacras se situam. Em Foz do Iguaçu, ele cita a tendência de as pessoas de outros locais não respeitarem a cidade e sua população como um desses efeitos. “A CIA, assim como na região entre o Irã, Afeganistão e Paquistão, também está de olho na gente. Nossos ciclos foram todos perturbados”, acredita. Para Lima, a cidade não deu uma chance de lembrar que na região há terra vermelha, uma das mais antigas do mundo. “A pedra negra (basalto) das Cataratas é do tempo em que África e América do Sul eram ligadas. Há a mesma pedra no Continente africano. Aquilo é testemunha de uma coisa velha para a humanidade”.
GrafiaO próprio título da segunda obra de Jackson Lima por si só já evoca o sentido místico. A palavra Y-Guaçu, escrita com Y (água), seria uma espécie de mantra, e se dita com respeito acaba por ter um fator curador. “Para muitas tribos brasileiras, Y (pronuncia-se um I, fechado), significa o tom da alma. Y é o chacra do umbigo”, explica. Como mais uma das coincidências que os locais sagrados possuem, Jackson lembra que Y é associado ao chacra do umbigo, que por sua vez na Terra é representado pelo Lago Titicaca, de onde as Cataratas são um chacra secundário.
Foto Robson Meireles
/body>